O objetivo deste blog é expor algumas realidades históricas distorcidas pela propaganda esquerdista.
Baseado em livros, documentos e entrevistas, aponta fatos que a mídia quase não publica.
Nasci em 1960 e acreditei em algumas destas mentiras.
Só depois de deixar de agir como um carneiro de Panúrgio, é que fui atrás da verdade dos fatos.
Nada do que está escrito aqui é minha criação.
Esse material pode ser facilmente encontrado por quem estiver disposto a aprender.

O porque deste blog


Meu nome é Paulo Gomes.
Aqui no blog sou Allegro ma non troppo. 

Sou uma pessoa comum do povo e que trabalha para viver, não dependendo de verbas públicas de ministérios, secretarias, comissões, ongs ou qualquer tipo de desvio do dinheiro público. 

Sou à favor da livre iniciativa, da livre empresa e do livre comércio. Penso que uma das únicas funções do Estado seria a de fiscalizar, com honestidade, e garantir que todos tenham os mesmos direitos.

Eu NÃO sou de direita, NÃO sou do PSDB nem de nenhum outro partido. Até mesmo porque só sendo muito ignorante para pensar que o PSDB é oposição. Só no Brasil um partido socialista (embora moderado) é chamado de direita. Na verdade o buraco é mais embaixo.  
PT e PSDB nasceram da mesma USP e fazem parte de uma mesma estratégia muito mais ampla do que imaginam os que ficam defendendo um ou outro. Cada um tem uma função bem definida num projeto muito maior. 
Aqui só existe esquerda e isso é péssimo para a democracia. Em qualquer lugar do mundo existem os dois lados. 
Sou à favor da democracia e contra todo tipo de totalitarismo.

A tática marxista sempre foi a de destituir a pessoa de sua individualidade e colocá-la em um grupo qualquer para, após rotulada, ser mais fácil atacá-la.
Me considero um liberal em economia, um conservador em política e um moralista em filosofia mas mesmo estas considerações são apenas generalizações para quem gosta de rótulos.

Cada ser humano é único, e é por isso mesmo que combato TODA teoria que quer acabar com o indivíduo não importando o propósito.
Refuto
o atormentado teórico de gabinete Rousseau e seus seguidores que defendem que você só é livre se você for o que ele acha que você deve ser.
Ainda jovem aprendi que, para marxistas, é mais fácil "salvar o mundo" do que arrumar o próprio quarto, e que os fins NÃO justificam os meios.

Com a desculpa de acabar com a "tirania" da igreja e dos reinados a revolução francesa matou, em poucas semanas, 200.000 pessoas - lembrando que a Inquisição Espanhola, em 4 séculos, matou 20.000, dez vezes mais mortes em menos de um mês do que em 400 anos.
Depois vem o socialismo de Stalin e cia com a "receita verdadeira" para "salvar o mundo" e mata mais de 20 milhões.
Em seguida vem Hitler dizendo que aquilo não dava certo pois era de intenção internacional e que o socialismo dele sim seria o "verdadeiro" pois era o socialismo nacional e mata mais alguns milhões.

Se contarmos com a China, onde foram mortos mais de 65 milhões de pessoas e os menores: Cuba (100.000 mortos), Camboja (2 milhões), Coreia do Norte (2 milhões), Vietnã (1 milhão) ,
Leste Europeu (1 milhão), África (1,7 milhão), Afeganistão (1,5 milhão) mais o movimento comunista internacional e partidos comunistas fora do poder (10 milhões de mortos) O total de assassinatos de toda esta loucura revolucionária ultrapassa da faixa dos CEM MILHÕES DE MORTOS.

Mais de 100.000.000 de pessoas como nós, com amigos, pais, família, sonhos e NUNCA chega o "maravilhoso mundo perfeito", o qual só existe na cabeça de psicopatas que comandam histéricos.


O ódio à Igreja, à Israel, e a cretinice antiamericana são exemplos dos reflexos deste tipo de doutrina nefasta revolucionária.

Vamos postar comentários aqui no blog, para trocarmos ideias, e difundir os meios de aprendizado para as pessoas à nossa volta, pois a maioria pensa como nós. 


Algumas coisas que aparecem aqui, como os documentos conseguidos após a abertura dos arquivos soviéticos, somente foram reveladas há muito pouco tempo e não seria possível que estivessem nos livros que usamos na escola.

Todas ditaduras aqui comentadas foram implantadas por uma minoria barulhenta enquanto a maioria apenas "cuidava de sua vida".

Como já disse um grande homem: "Uma árvore que cai faz mais barulho que uma floresta que cresce".